onde nascem os monstros

irmkar10set13pos-17

eu queria dizer assim de todo coração, “fui ser feliz e não volto”, como naquele trecho que eu gosto, mas por ora não consigo, não me sai, por mais que eu diga e repita e insista, não é fato, não me ocorre do lado de dentro e não se transforma em ação e isso me dói, me roça por dentro enjoando e me tirando a vontade, vontade de que você me pergunta e eu digo vontade de tudo, vontade de qualquer coisa, vontade de botar os pés para fora da cama e dizer bom dia, vontade de sorrir e fazer de conta, vontade de saltar por cima dos obstáculos feito cavalo de corrida sem olhar para os lados, vontade de vencer em mim o que me limita, vontade de vestir florido e cantarolar fora do ritmo, vontade de sorrir por inteiro com todas as partes do corpo, vontade vontade vontade, vontade de qualquer coisa que valha a pena, de qualquer coisa bonita e suave e doce, mas sabe o que é, o bicho papão não mora debaixo da cama nem atrás do armário nem no quarto escuro e essa é a parte difícil, taí uma grande verdade, uma verdade verdadeira mesmo como se diz, eu preciso me afastar do que me atrasa mas sabe de uma coisa, o que me atrasa, o que me retém, o que me segura não está do lado de fora, não é falta de ninguém nem rasteira vinda de terceiros, não, está em mim, em mim, em mim. ah, que presepada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s