de colo. e riso.

bolinhas-1

o vento entrava pela janela, devagar. sibilava baixo, cuidadoso, quase cantando. eu permanecia imóvel, o corpo esticado sobre o sofá e a cabeça tão longe, os pensamentos rodopiando, de mãos dadas uns com os outros, fazendo ciranda. pensei comigo que a vida era boa, e até que não doía tanto viver. parecia questão de seguir adiante, tentando. aceitando as dores com os olhos rasos e o coração destemido, determinado. acolhendo as alegrias com o sorriso mais branco. amando bonito, sem medo. escolhendo as palavras mais certas para dizer com delicadeza, para não ferir. olhando para as coisas do lado de dentro com valentia, os olhos bem abertos e as mangas arregaçadas. rodopiando as saias ao sabor dos dias, com frenesi e com doçura, o paradoxo dos paradoxos. e sonhando grande, sonhando bonito, sonhando o sonho mais livre que já habitou um coração de gente viva sobre a terra. e construindo. coisas lindas, coisas pequenas e coisas grandes, coisas cheias de importância, de significado. colorindo os dias. colorindo os passos. colorindo os caminhos. colorindo. colo. rindo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s