das coisinhas do chão

toreoutP-42

eu sou aquela pessoa que gosta de escutar. acho especial isso, escutar. toda vez que posso, eu ouço, quieta, e se calhar não digo nada. olho muito, e presenteio com o meu silêncio, com a minha respiração cadenciada, com uma tranquilidade que eu tento fazer contagiar. nem sempre é o que se espera, e há quem se magoe porque quer palavras, ditos, certezas. mas como posso dar daquilo que não tenho? sei de muito pouca coisa sem duvidar, e conselho é coisa que como diz o ditado, se fosse bom a gente vendia. e caro. eu, não. eu prefiro acarinhar, acolher, suspirar junto. coisa que me cativa é ficar abraçado olhando para o mesmo canto sem dizer palavra, sem ter precisão. gostando mesmo do silêncio. respeitando o que no outro não diz, cala, silencia. deixando só o coração bater junto, tum-tum. é tão bonito. coisa inteira, de viver de mãos dadas. com gente escolhida. catada a dedo no meio do joio, com cuidado e paciência. é um presenteio da vida, essa gente que do lado a gente pode ficar em silêncio, só assoviar. e ouvir o estrilamento do grilo, lá longe. e o bater das asas do mosquito zunindo de um lado a outro, rodeando. indo de um a outro e de outro a um, num compartilhamento inteiro do detalhe da vida. silenciar junto é bonito. e não é coisa para qualquer um. só quem já teve chance de se agrandar  o suficiente é que sabe.

(e também tem a hora de falar. e eu falo muito, nessa hora. mas isso já é outra história.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s