que será, será

grimmagresteP-46e sim, eu sei, não ignoro que as marcas disso tudo hão de ficar porque simplesmente assim é, assim faz-se a vida e a isso mesmo ela se presta, as coisas significam e quando as tocamos elas nos transformam e algo que antes nos era alheio passa então a existir conosco como parte daquilo que seremos dali por diante, e isso não é castigo, muito ao contrário, acredito que a isso possamos chamar de dádiva, bênção, milagre ou o que seja que lhe equivalha de acordo com a crença de cada um, porque ao fim se percebe que é bonito que não se possa passar pela vida com indiferença, ou até que se possa mas que desta maneira não faça muito sentido nem seja tão grandioso quanto poderia se fosse de outro modo, e digo-lhe por mim que não sei ser nada diverso disto pois assim é que me reconheço, este coração feito de carne que sente e sonha e sangra todos os dias, exposto na estante, assim é como sou por dentro, assim é como fui feita por obra do acaso ou do divino ou daquilo que me escapa, de qualquer maneira indubitavelmente é isto, e sei que não lhe digo nenhuma novidade posto que me conheces por dentro, e por fim por isso assim se dá, as coisas modificam-me ao passar por mim e também as pessoas, especialmente as pessoas, delas ficam em mim as marcas e assim te carrego eu comigo, você e esse emaranhado que fizemos do que a vida nos trouxe a viver, essa história às vezes suave e outras vezes muito bagunçada, às vezes cheia de alegria e outras vezes dolorida de modo tão agudo que quase não me alcança ar para encher os pulmões, às vezes poética e delicada e outras vezes frenética e urgente, tudo isso somos e tudo isso está aqui, está em mim, está em cada pedaço do meu corpo que te sente e toca e deseja, está no canto dos meus olhos que miram os teus vaivéns ao redor dos dias que passamos juntos ou apartados, está no cansaço dos meus ombros e na minha vontade de desistir vezemquando e nas minhas mãos pequenas e na felicidade que eu sinto e conheço bem e reconheço como conquista minha mas tem uma parte dela que foi você quem me trouxe pelas mãos apresentando aquilo que antes eu desconhecia, e está no sorriso que eu levo nos lábios e hoje é tão mais largo do que já foi, está em mim, inteiro em mim, este muito que já fizemos, tudo o que já fomos e a boniteza do quanto queremos ainda ser, o que se perdeu e o que ficou e permanece por teimosia, o que já nos demos, e foi tanta coisa, e ao menos disto eu não duvido, há de permanecer, há de ser para sempre e há de ser sempre bonito seja como for, whatever will be will be e qualquer maneira de amor vale a pena, qualquer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s